Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2020 06 - JUNHO Seris é homenageada com troféu Alagoas Verde
30/06/2020 - 16h15m

Seris é homenageada com troféu Alagoas Verde

Premiação do IMA reconhece as entidades e pessoas que contribuíram com a preservação ambiental no ano de 2019

Seris é homenageada com troféu Alagoas Verde

Secretário Marcos Sérgio e gestores da Seris recebem troféu em reconhecimento ao trabalho de limpeza das praias alagoanas

Bruno Soriano e Maysa Cavalcante

A Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) foi agraciada com o troféu Alagoas Verde - categoria Máster, criado pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) para homenagear pessoas, empresas e entidades que contribuíram com ações de preservação ambiental no ano de 2019. Diante da necessidade de distanciamento social, em razão da pandemia de Covid-19, a entrega da premiação ocorreu, nesta terça-feira (30), na sede da secretaria. 

A Seris foi homenageada pelo trabalho de limpeza das praias da costa nordestina que foram atingidas por manchas de óleo em agosto do ano passado. Em uma iniciativa pioneira, custodiados do Núcleo Ressocializador da Capital (NRC) – que cumprem pena em regime fechado – atuaram em conjunto com reeducandos dos regimes semiaberto e aberto na remoção do material poluente. 

Durante o processo de limpeza das praias, a Seris foi convidada a integrar o Grupo Técnico de Acompanhamento (GTA), permitindo-lhe unir forças com instituições como o próprio IMA, Defesa Civil Estadual, Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Marinha do Brasil, além das prefeituras dos municípios afetados. 

Foram 90 reeducandos envolvidos. Para descolá-los até a região Norte de Alagoas, a Seris disponibilizou equipe de policiais penais e veículos que compõem a frota do sistema prisional às equipes da força-tarefa, potencializando as ações que resultaram no reequilíbrio da biodiversidade, a fim de preservar a beleza das praias atingidas.

“A categoria Máster é a que consideramos principal, por convergir o reconhecimento a um conjunto de esforços em prol do meio ambiente, esforços esses que ficarão marcados na história do nosso estado e, até mesmo, do país. Sem o esforço de cada entidade e de cada Município, não teria sido possível reconquistar as características que fazem Alagoas ser lembrada por sua rica biodiversidade e pela beleza de sua costa”, atestou - em carta entregue à secretaria - o diretor-presidente do IMA, Gustavo Lopes. 

Durante a entrega do troféu Alagoas Verde, o secretário da Ressocialização e Inclusão Social, coronel PM Marcos Sérgio de Freitas, reforçou a importância da união de esforços para se evitar maiores danos ao meio ambiente. “Nós começamos com os reeducandos do semiaberto e aberto. Porém, tempos depois, conversei com o governador Renan Filho sobre a possibilidade de também contribuirmos com os do regime fechado. Foi um sucesso”, comentou o gestor, destacando o pioneirismo da iniciativa na região Nordeste. 

Além do titular da Seris, também estiveram presentes à entrega do prêmio a chefe de Reintegração Social, SD PM Sônia Regina, a chefe do Núcleo Ressocializador da Capital (NRC), policial penal Larissa Vital, e o atual chefe da Penitenciária de Segurança Máxima, policial penal Eduardo Gouveia – que, à época da força-tarefa, gerenciava o NRC. Na oportunidade, ele recordou o quão impactante foi a participação dos reeducandos. 

“O fato de terem contribuído decisivamente com a limpeza das praias elevou a autoestima dos reeducandos. Um deles, inclusive, fez um relato emocionado ao confidenciar que seu reencontro com a praia, com direito a banho de mar, foi o momento mais feliz de sua vida depois de seu casamento. Por isso, agradeço ao secretário [coronel PM Marcos Sérgio] pela postura visionária de sempre, o que nos permitiu oportunizar momento tão prazeroso àqueles custodiados”, recordou Gouveia. 

Desastre ambiental 

As primeiras manchas de óleo apareceram no litoral nordestino no final de agosto de 2019. De acordo com dados da Marinha do Brasil, até outubro daquele ano, mais de 1.000 toneladas de óleo haviam sido retiradas das praias. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) constatou que 72 municípios dos nove estados nordestinos tiveram o litoral atingido pelas manchas de óleo. 

Este mês, fragmentos de óleo reapareceram em praias de Coruripe, Jequiá da Praia, Maragogi e Maceió. Os órgãos ambientais acreditam que o material estava sedimentado no fundo do mar ou preso em corais. Com fortes ondulações, as partículas de óleo se desprenderam e foram levadas para a areia da praia.

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

banner e-ouv
banner-eouv-plone

banner-transparencia.jpg

banner_formulario

portal_do_servidor

 banner-depen