Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 10 - OUTUBRO Sistema prisional realiza seminário sobre detecção de substâncias por cães
08/11/2019 - 14h35m

Sistema prisional realiza seminário sobre detecção de substâncias por cães

Treinamento busca aperfeiçoar o trabalho desenvolvido pelo canil da instituição

Sistema prisional realiza seminário sobre detecção de substâncias por cães

Seminário segue até domingo e reúne militares e agentes penitenciários de quatro estados (Foto: Janaina Marques)

Texto de Janaina Marques

Aprimorar o trabalho que visa à detecção e apreensão de materiais ilícitos. Foi com este objetivo que a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) promove, até o próximo domingo (10), na Escola Penitenciária, em Maceió, seminário sobre Detecção de Substâncias por Cães. O evento teve início hoje, reunindo profissionais que atuam nos canis do sistema prisional alagoano e da Polícia Militar de Alagoas, com os participantes tendo a oportunidade de aprender técnicas de treinamento voltadas à otimização das atividades realizados pelos cães farejadores de ambas as instituições. 

A formação é ministrada pelo especialista em cães de proteção e detecção de substâncias, o terceiro sargento da reserva da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Gilson Alves, que abordará desde a seleção do cão para o trabalho até a formação e atuação deste nas atividades de localização de substâncias, como drogas, explosivos ou quaisquer outros materiais classificados como ilícitos no âmbito da segurança pública. 

“Um cão treinado só traz benefícios para um agente de segurança pública. Ele é uma ferramenta que tem uma capacidade infinitamente maior que a de um ser humano na área olfativa, principalmente para localizar substâncias as quais nós não conseguiríamos enxergar, aumentando, dessa forma, o desempenho do trabalho desenvolvido pela equipe do canil”, destacou o instrutor do curso.

Já segundo o gerente do Comando de Operações Penitenciárias (Copen) da Seris, capitão PM Cletiano Ferro, reforça que o intuito da formação é aprimorar a tática de busca por materiais ilícitos dentro das unidades prisionais, tendo o canil como principal ferramenta neste processo. “Com este seminário, poderemos realizar o trabalho de treinamento para detecção de substâncias a partir do filhote, fazendo com que tenhamos um cão adulto preparado para detectar drogas, armas e explosivos, contribuindo, assim, para a segurança no complexo penitenciário”, afirmou o gestor.

Com duração de três dias, o treinamento – que também conta com a participação de militares e agentes penitenciários dos estados de Sergipe, Pernambuco e Piauí – tem sua parte teórica acontecendo nesta sexta. As aulas práticas, por sua vez, acontecem neste sábado e domingo.

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

banner e-ouv
banner-eouv-plone

banner-transparencia.jpg

banner_formulario

portal_do_servidor

 banner-depen