Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 05 - MAIO Práticas ressocializadoras da Seris concorrem ao Prêmio Innovare
30/05/2019 - 18h05m

Práticas ressocializadoras da Seris concorrem ao Prêmio Innovare

Avaliadores conhecerão práticas; relatório dará suporte à comissão julgadora

Práticas ressocializadoras da Seris concorrem ao Prêmio Innovare

Eficiência, celeridade, qualidade, exportabilidade e abrangência nacional são alguns dos critérios avaliados na escolha do projeto vencedor.

 

Mayara Wasty

A 16ª edição do Prêmio Innovare tem 617 práticas na disputa este ano. Entre elas, duas desenvolvidas pela Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris): “Projeto Uma Nova História” e “"Balcão Cidadão: possibilitando o acesso a cidadania no complexo penitenciário de Alagoas”. Nesta semana, o avaliador do Instituto, Edison Bernal, visitou o Estado para conhecer de perto o desenvolvimento das ações. Os relatórios preparados pelo avaliador vão auxiliar os jurados na escolha dos trabalhos vencedores.

O prêmio Innovare foi desenvolvido pelo Instituto Innovare e busca destacar as iniciativa cujo principal propósito é a promoção e defesa dos direitos humanos. As inscrições são avaliadas pela comissão julgadora com base nos seguintes critérios: eficiência, celeridade, qualidade, criatividade, praticidade, ineditismo, exportabilidade, satisfação do usuário, alcance social e abrangência territorial.

A chefe de Reintegração Social, agente penitenciária Shirley Araújo, destaca a importância de estar na segunda fase do projeto. “O Prêmio Innovare é uma referência nacional. Sabemos que são muitos projetos bons que se inscrevem e termos conseguido avançar para segunda fase já é uma conquista. Só aqueles que têm maior visibilidade, que buscam a oferta da cidadania, são selecionados para a segunda fase, que é quando os avaliadores conhecem o projeto in loco. Ter passado de fase já é uma alegria, é algo para ficarmos felizes pelo reconhecimento do nosso projeto”, disse.

Para a assistente social e coordenadora do Balcão Cidadão, Michelle Farias, receber a notícia de aprovação da inscrição do projeto é excelente. “Estarmos no aguardo da visita dos avaliadores já é considerado, por nós, um prêmio, pois nos mostrar que o serviço social do sistema penitenciário de Alagoas está no caminho correto. Que é o caminho da desburocratização dos serviços para mediação para acesso aos direitos", afirmou.

Participam da comissão julgadora do prêmio ministros do STF e STJ, desembargadores, promotores, juízes, defensores, advogados e outros profissionais de destaque interessados em contribuir para o desenvolvimento do Poder Judiciário.

Conheça as ações da Seris que concorrem ao Prêmio Innovare

Balcão Cidadão – Iniciado em 2012, o Balcão Cidadão é uma central que media a viabilização e regularização documental da população privada de liberdade junto a uma rede articulada de instituições públicas e privadas. A proposta é possibilitar o exercício da cidadania através da posse da documentação civil. Para que isso ocorra, há um trabalho conjunto das assistentes sociais do sistema prisional, onde em suas respectivas unidades, fazem o levantamento das demandas necessárias. Além da documentação, a equipe media o processo de abertura de conta pecúlio para os reeducandos. Além disso, o Balcão Cidadão media as demandas de união estável, dissolução de união estável, divórcio, reconhecimento de paternidade e guarda de menor junto a Defensoria Pública de Alagoas.

Projeto “Uma Nova História” - A finalidade do Projeto é beneficiar a sociedade através de serviços de limpeza, manutenção e restauração de espaços públicos utilizando mão de obra carcerária, bem como auxiliar ações governamentais de apoio a Municípios e sociedade civil. O projeto é composto por reeducandos, os quais desempenham os serviços tanto na capital como no interior do Estado. Qualquer órgão pode solicitar o serviço através de ofício endereçado ao Secretário de Estado de Ressocialização e Inclusão Social. Além de promover a reintegração social, o Estado tem um ganho econômico, já que os serviços tem um baixo custo quando realizados com a mão de obra carcerária.

 
Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

banner e-ouv
banner-eouv-plone

banner-transparencia.jpg

banner_formulario

portal_do_servidor