Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 05 - MAIO Seris fortalece laços afetivos entre familiares e pacientes psiquiátricos
18/05/2018 - 08h33m

Seris fortalece laços afetivos entre familiares e pacientes psiquiátricos

Agentes penitenciários desenvolvem ações especiais em homenagem às mães no Centro Psiquiátrico Judiciário

Seris fortalece laços afetivos entre familiares e pacientes psiquiátricos

Ações religiosas e estéticas também potencializam tratamento dos pacientes. (Foto: Jorge Santos).

Texto de Maysa Cavalcante

A família é fundamental no processo de reinserção social dos pacientes psiquiátricos, sobretudo daqueles que cumprem medidas de segurança. Para fortalecer os laços familiares e  homenagear as mães dos internos do Centro Psiquiátrico Judiciário Pedro Marinho Suruagy, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) fez diversas atividades na unidade.

Nesta quinta-feira (17), membros da Pastoral Carcerária, instituição que promove a assistência religiosa no cárcere, realizaram um momento de confraternização entre os internos do Centro e suas genitoras. Missa, lanche e apresentações artísticas foram algumas das atividades desenvolvidas. Tudo feito com muito amor e fé para fomentar bons valores.

Na quarta-feira (16), ainda foi realizado um Dia de Beleza para as internas da unidade que são mães. Profissionais do salão Magna Cabelos desenvolveram serviços como escova, hidratação, pintura, corte de cabelo e selagem. Mas do que uma ação estética, a iniciativa promoveu o resgate da autoestima das pacientes e otimizou o tratamento delas.

A chefe do Centro Psiquiátrico, agente penitenciária Ana Paula Nascimento, afirmou que a iniciativa contribui para a reabilitação psicossocial dos internos. "A família é uma referência de proteção para os pacientes e o trabalho integrado com a equipe multidisciplinar potencializa a reabilitação dos internos. Além disso, essas ações asseguram a tranquilidade na unidade", concluiu.    

Trabalho permanente - Em maio, o CPJ comemorou 40 anos de funcionamento, atuando para garantir o acompanhamento social, psicológico e psiquiátrico dos pacientes. Conforme prevê a Lei de Reforma Psiquiátrica 10.216/2001, os servidores da unidade promovem a reinserção social dos internos com ações de praxisterapia, educação, assistência religiosa, dentre outras.

Ações do documento