Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 04 - ABRIL Órgão de Ministério destaca trabalho ressocializador implantado em Alagoas
09/04/2018 - 09h11m

Órgão de Ministério destaca trabalho ressocializador implantado em Alagoas

Selo Resgata do Depen contempla órgãos e instituições que propiciam oportunidades para egressos mudarem de vida através do trabalho

Órgão de Ministério destaca trabalho ressocializador implantado em Alagoas

Cerca de 800 egressos estão inseridos no mercado de trabalho e o índice de reincidência criminal é inferior a 2% em Alagoas. (Foto: Jorge Santos).

Texto de Maysa Cavalcante

Longe da crise nacional no âmbito carcerário, Alagoas dá exemplo com boas práticas. Através da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), os egressos saem do cárcere e trabalham dignamente na sociedade. Reconhecendo esse trabalho, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) homenageou a Seris com o Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho - Resgata.

A intenção do Selo Resgata é "incentivar, estimular e reconhecer as organizações que utilizam mão de obra oriunda do sistema prisional brasileiro, de forma a ampliar as vagas de trabalho proporcionando melhores condições de reintegração social", conforme consta na Portaria GAB Depen nº 630. Além dos fatores citados, o incentivo à formação escolar ou profissional dos reeducandos são preponderantes.

Alagoas é, proporcionalmente, a unidade federativa que mais emprega apenados dos regimes semiaberto e aberto. Atualmente, 33 instituições públicas e empresas privadas mantêm convênios com o setor de Reintegração Social da Seris. Cerca de 800 egressos estão inseridos no mercado de trabalho e o índice de reincidência criminal é inferior a 2%.

De acordo com a chefe de Reintegração Social, agente penitenciária Shirley Araújo, a quebra de paradigmas com a política ressocializadora fomentada em Alagoas é um modelo a ser seguido. "Buscamos não só o cumprimento da sanção penal, mas sim o retorno do reeducando ao convívio em sociedade, preparado profissionalmente e com novas perspectivas de vida".

Além das ações com foco nos egressos do sistema prisional alagoano, Shirley Araújo ressalta o trabalho iniciado no cárcere. "Reconhecemos no trabalho um meio para alcançar o Selo Resgata. Na Gerência de Educação, Produção e Laborterapia (GEPL) temos ainda capacitações permanentes com reeducandos que ainda estão no regime fechando", finaliza a agente.

Os órgãos conveniados à Ressocialização como a empresa Pré-moldados Empresarial Alagoas Ltda, Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) também receberam o Selo Resgata.

 

 

Ações do documento