Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 02 - FEVEREIRO Governo já potencializou cerca de 700 postos de trabalhos a reeducandos
07/02/2018 - 14h20m

Governo já potencializou cerca de 700 postos de trabalhos a reeducandos

Ação para otimizar inclusão social firmou 33 convênios profissionais

Governo já potencializou cerca de 700 postos de trabalhos a reeducandos

Durante encontros são apresentados vídeos curtos e desenvolvidas dinâmicas que estimulem os reeducandos a descobrirem potencialidades

Texto de Maysa Cavalcante

Proporcionalmente,  Alagoas é o Estado do país que mais insere egressos do sistema prisional no mercado de trabalho. Atualmente, 33 convênios com órgãos públicos e empresas privadas estão em andamento, criando cerca de 700 postos de trabalho para os reeducandos. A marca é resultado de uma intensa política de reintegração que é desenvolvida pela Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

Como forma de acompanhar e orientar sobre a conduta adequada no ambiente de trabalho, na última semana uma equipe multidisciplinar composta por assistente social, fiscais e a chefe de Reintegração Social, Shirley Araújo, reuniu os reeducandos participantes do convênio com a Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal). Dos 78 egressos que trabalham na Companhia, 75 compareceram à reunião.

"Durante os encontros, apresentamos vídeos curtos e desenvolvemos dinâmicas que estimulem os reeducandos a descobrirem suas potencialidades. Também repassamos orientações básicas sobre trabalho, noções de higiene pessoal, organização, entre outros temas. O nosso objetivo é despertar a consciência dos conveniados para a importância da qualificação profissional  e do trabalho durante o cumprimento da pena", explicou Araújo .

A gerente de Reintegração Social reforça ainda que, através das reuniões, o trabalho desenvolvido pela Seris ganha mais credibilidade com os gestores dos órgãos. "Essa proximidade resulta na melhoria dos serviços ofertados por parte dos reeducandos. No fim, todos saem ganhando - sociedade e trabalhadores", concluiu.

 
Ações do documento