Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 01 JANEIRO Curso de coach é concluído com sucesso no Núcleo Ressocializador
10/01/2018 - 15h40m

Curso de coach é concluído com sucesso no Núcleo Ressocializador

Iniciativa trabalha com a neurociência e evita a reincidência criminal; uma nova turma com 40 internos será iniciada no domingo

Curso de coach é concluído com sucesso no Núcleo Ressocializador

Coach Rita Diaz desenvolve trabalho inédito nos presídios

Texto de Maysa Cavalcante

Ofertar o suporte necessário para o reeducando se aprimorar seu conhecimento, adquirir uma visão humanizada e evoluir: essa é uma das diretrizes da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris). Nesta semana, 29 internos do Núcleo Ressocializador da Capital (NRC) concluíram o curso “Mente consciente e subconsciente”, que faz parte do projeto Produtiva Mente.

A capacitação foi ministrada pela coach Rita Diaz, formada pelo Instituto Brasileiro de Coach (IBC). Os reeducandos foram acompanhados durante seis meses, com encontros semanais aos domingos. A adesão à capacitação foi voluntária, com palestras e atividades que estimulam a mente humana, além de técnicas para limpeza e reprogramação da mente. 

Uma nova turma do curso terá início no domingo (14), com a estimativa de 40 reeducandos na capacitação que abordará os benefícios da meditação e a importância de desenvolver um projeto de vida, aliando o cérebro e a mente para isso. De acordo com a coach Rita Diaz, o ser humano possui grande potencial mental, mas poucos sabem como desenvolvê-lo.

 “A partir do momento que as pessoas entendem que o poder de transformação da vida delas se encontra contido nelas mesmas, a mudança é imediata. Um dos alunos me procurou e revelou que, depois do curso, ele aprendeu a tirar uma lição positiva de todas as experiências negativas vivenciadas por ele. A mudança nas atitudes, na fisionomia e na expressão corporal comprova isso", disse.

A profissional revela que os familiares dos reeducandos também podem receber o conteúdo abordado no curso ao se cadastrarem em um aplicativo de compartilhamento de mensagens. Dessa forma, a mudança atinge um alcance maior. "O sistema prisional alagoano é o único do país a trazer a neurociência para os internos. Tenho certeza de que os frutos desse trabalho serão colhidos e os custodiados não irão reincidir", finaliza Diaz.

 

Ações do documento