Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2017 12 - DEZEMBRO Prédios da PM são revitalizados com trabalhos de reeducandos
06/12/2017 - 13h55m

Prédios da PM são revitalizados com trabalhos de reeducandos

Projeto ‘Uma Nova História’ torna espaços públicos mais limpos, organizados e preservados; índice de reincidência criminal dos trabalhadores é inferior a 1%

Prédios da PM são revitalizados com trabalhos de reeducandos

1ª Companhia Independente de São Miguel dos Campos (1ª CIA/Independente) e o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran) estão passando por reformas

Texto de Mayara Wasty

A Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) tem potencializado oportunidades através do projeto “Uma nova história”, desenvolvido pela Reintegração Social da Seris e reeducandos têm mudado de vida através do trabalho e a sociedade se beneficiado com serviços de qualidade. Dessa forma, as oportunidades seguem crescendo para aqueles que procuram um futuro melhor.

Através da parceria com a Seris, a 1ª Companhia Independente de São Miguel dos Campos (1ª CIA/Independente) e o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran) estão passando por reformas. Pinturas internas e externas estão sendo realizadas na 1ª CIA/Independente. Já o BPTran está melhorando as suas instalações com a ampliação estrutural. A previsão é de que todas as obras sejam concluídas ainda em dezembro.

Atualmente, o projeto conta com 30 reeducandos, que se dividem para atuar nas diferentes instituições. Para a agente penitenciária e gerente de Reintegração Social, Shirley Araújo, a grande procura pelo projeto se deve, em especial, pela qualidade do trabalho executado e credibilidade.

“No início do projeto, a secretaria oferecia o serviço aos órgãos, escolas, locais que precisavam da limpeza e reforma. Hoje temos uma procura tão grande que temos que fazer um cronograma de ação. As pessoas têm constatado a qualidade do serviço e nos procurado cada vez mais”, explica.

Atuação contínua
Além dos batalhões da Polícia Militar, outras instituições já receberam os cuidados dos reeducandos inseridos no “Uma Nova História”, como o Instituto do Meio Ambiente, Hospital Portugal Ramalho, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri).

“Esse trabalho está sendo muito positivo, pois está ganhando o Estado todo. Através do Governo Presente, os municípios estão tendo conhecimento do trabalho”, completa a gestora Shirley Araújo.

Capela, União dos Palmares, São José da Laje e Porto Calvo são alguns dos municípios que solicitaram o trabalho dos reeducandos para tornar os espaços públicos mais limpos, organizados e preservados.

Uma Nova História
Para participar do projeto, os reeducandos passam por entrevistas psicossociais com psicóloga e assistente social, onde é identificado o perfil de trabalho. Caso se encaixem nas atribuições, os reeducandos são inseridos e ingressam na equipe.

Durante o tempo em que está inserido no projeto, eles passam por capacitações periodicamente. “Tivemos capacitação para eletricista predial e refrigeração, recentemente. Sempre temos esse cuidado”, afirma Shirley Araújo.

Proporcionalmente, Alagoas é o Estado que mais emprega reeducandos em convênios através de acordos firmados. Atualmente, a Seris mantém convênio com 32 instituições, empregando 630 custodiados dos regimes aberto e semiaberto. Graças a essas oportunidades, a reincidência criminal tem diminuído. Até o momento, esse número é inferior a 1%, o que aumentam as perspectivas de futuro para os egressos.

Remuneração e remição da pena
Os apenados que trabalham no projeto recebem um salário mínimo mais auxílio-transporte referente aos dias trabalhados. Assim como no regime fechado, os reeducandos do regime semiaberto também são beneficiados com a remição da pena pelo trabalho: a cada três dias, um dia é remido da pena.

Ações do documento