Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2017 12 - DEZEMBRO Campanha Novembro Azul é concluída com sucesso no Complexo Penitenciário
06/12/2017 - 13h10m

Campanha Novembro Azul é concluída com sucesso no Complexo Penitenciário

Agentes penitenciários e profissionais da saúde prestaram informações e orientações para prevenir e tratar doenças no cárcere

Campanha Novembro Azul é concluída com sucesso no Complexo Penitenciário

Ocorreram atendimentos médico e psicológico, assistência social, além da realização de testes rápidos para detecção de doenças infecciosas

Texto de Mayara Wasty

Cuidar da saúde é fundamental. Pensando nisso, a Gerência de Educação, Produção e Laborterapia da Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) realizou nesta quinta-feira (30) uma palestra para os reeducandos que trabalham na horta do sistema prisional. O evento, que teve como foco a prevenção de doenças, aconteceu no núcleo Senai e contou com uma equipe de psicólogos e assistentes sociais.

A iniciativa encerrou as atividades alusivas a campanha ‘Novembro Azul’, realizada no Complexo Penitenciário. Na palestra foram abordados temas relacionadas a saúde do homem, prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s) e saúde no trabalho.

Gustavo dos Santos foi um dos 25 reeducandos que participou da ação. Para ele, a abordagem foi diferenciada, levando mais conhecimento para sua vida. “Achei muito importante esse trabalho para a gente conhecer sobre o assunto e se prevenir nas diversas situações”, comentou.

A assistente social Jeane Sena explicou o objetivo do encontro: conscientizar os homens para evitar riscos e manter uma boa qualidade de vida. “O mês de novembro marca um momento de reflexão sobre esse a saúde do homem. Para fechar a programação, trouxemos uma palestra sobre DST’s e esclarecemos duvidas para prevenir e tratar doenças”, falou.

Durante todo o mês de novembro, agentes penitenciários e profissionais da Gerência de Saúde da Seris disseminaram a campanha em todas as unidades prisionais masculinas. Ocorreram atendimentos médico e psicológico, assistência social, além da realização de testes rápidos para detecção de doenças infecciosas, como HIV, SÍFILIS, Hepatites B e C.

 

Ações do documento