Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2017 11 - NOVEMBRO Seris participa do 4º Encontro Nacional de Gestores de Trabalho Prisional
29/11/2017 - 14h20m

Seris participa do 4º Encontro Nacional de Gestores de Trabalho Prisional

Lançamento do Selo Resgata faz parte da programação do evento e busca dar visibilidade para instituições que contratam custodiados e egressos

Seris participa do 4º Encontro Nacional de Gestores de Trabalho Prisional

Texto de Maysa Cavalcante

Visando fomentar a oferta de trabalho no ambiente prisional, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) participa, nos dias 22 e 23 de novembro, do 4º Encontro Nacional de Gestores de Trabalho Prisional. Durante o evento, promovido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) em Brasília, também ocorre o lançamento do Selo Resgata.

Com a iniciativa, o Depen busca homenagear as empresas e instituições que contratam custodiados e egressos do sistema prisional. Durante o Encontro, a Seris é representada pela agente penitenciária e chefe de Reintegração Social, Shirley Araújo, e pela agente penitenciária e gerente de Educação, Produção e Laborterapia, Andréa Rodrigues.

Além do lançamento do Selo Resgata, também serão apresentados relatos das  experiências exitosas na oferta de vagas de trabalho pelos Estados, além da realização de mesas-redondas com abordagem sobre temas como “Planos Estaduais sobre o Trabalho nas Prisões”, “Experiências Exitosas na Gestão da Política Estadual”, entre outros assuntos.

Alagoas - De acordo com levantamento realizado em junho deste ano, 210 reeducandos no regime fechado estão trabalhando nas oficinas de laborterapia da Fábrica de Esperança do sistema prisional, nas empresas do Núcleo Industrial Bernardo Oiticica (NIBO) ou nas unidades prisionais do complexo penitenciário.

Atendendo aos custodiados nos regimes semiaberto e aberto, há 32 convênios com instituições públicas e privadas em execução no Estado, criando cerca de 630 vagas de emprego. Como resultado dessa conquista, o índice de reincidência criminal dos egressos inseridos no projeto é inferior a 2%, enquanto a média nacional atinge a marca de 70%.

Ações do documento